Informativo Despertar para Vida – 07
7 de abril de 2016
Transforme suas compras em doação – Dia dos Namorados
10 de junho de 2016

As influências sociais na medicalização do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Escrito por Cíntia da Silva Leite

O presente estudo tem o intuito de revisar a literatura acerca da problemática envolvida na medicalização da sociedade atual, especificamente sobre o número vasto de diagnósticos de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) e o crescente consumo do metilfenidato por crianças. O objetivo geral permeia as influências sociais presente na medicalização do TDAH na infância. Refere-se a uma pesquisa bibliográfica exploratória de cunho qualitativo. Nesse contexto, acentuam-se à heterogeneidade do transtorno como o fator que sustenta as dificuldades relacionadas à etiologia, diagnóstico, tratamento e prognósticos. Tais dificuldades são fortalecidas com as extensivas formas sociais de enfretamento do TDAH, prevalecendo a terapia medicamentosa como forma de tratamento, principalmente no Brasil, sendo o segundo maior consumidor de metilfenidato em crianças diagnosticadas com o transtorno.

Leia todo estudo, clique aqui.